CAPÍTULO NOVE

O Rei do Mundo, em seu Palácio Subterrâneo, ora pelo futuro dos povos de toda a Terra. A capital é cercada de sacerdotes e cientistas – ela fica no alto de uma montanha coberta de templos e monastérios.

Ali, em palácios de cristais, vivem os governantes invisíveis de todas as pessoas: o Rei do Mundo Brahtma, que conversa diretamente com Deus, e seus dois assistentes, Mahtma, que conhece o propósito dos eventos futuros e Mahnga, que governa as causas desses eventos. Sem ser visto, o Rei do Mundo governa oitocentos milhões de homens na superfície da Terra, que cumprirão qualquer ordem sua.

O trono do Rei do Mundo é cercado por milhões de deuses encarnados, os Panditas Sagrados, e seu palácio esta circundado pelos palácios dos Goros, que dominam todas as forças visíveis e invisíveis da Terra, do Céu e do Inferno ele pode fazer tudo pela vida e morte dos humanos.

Se a humanidade iniciasse uma guerra contra eles, seriam capazes de explodir toda a superfície do planeta e transformá-la em desertos – podem secar o mar, transformar terras em oceanos e pulverizar montanhas, fazer crescer árvores e ervas rejuvenescer os velhos e ressuscitar os mortos.

O Rei do Mundo aguarda-va a chegada de Luke.

Ainda na cúpula do palácio…

Luke tem centenas de perguntas para fazer, mas o mestre lhe concede apenas o direito a uma.

Ele olha para todos os presentes e se questiona pelo motivo de ser ele o escolhido e não um daqueles seres maginíficos – então pergunta:

“Por que o planeta Terra – qual o objetivo de estarmos aqui?”

Desde que descobriu não ser apenas um simples humano esta questão tem o deixado muito preocupado e temeroso, afinal o porquê de estar ali.

Um silêncio constrangedor toma conta do recinto quando derrepente umas das cinco mulheres levanta-se – ela é a mais velha das mulheres e também aparenta ser a mais sábia.

Com a autorização do mestre ele poem-se em pé em frete a todos os presentes e começa a falar.

“O motivo da escolha do planeta Terra esta fundamentada no equilíbrio do sistema galáctico baseado nas forças do bem e do mal”, responde ela.

“O planeta que você chama de Terra na verdade chama-se Gaia e representa o feminino, ou seja, a força do bem e da unicidade.”

“Assim sendo, o planeta é feminino e foi somente assim por milhares de anos até nosso criador decidir equilibrá-lo criando o homem representando a força do mal e da competitividade.”

“Por favor – não entenda como algo ruim, mas sim um mal necessário que como eu disse equilibraria as forças energéticas nesta galáxia.”

“Ao contrário do que é ensinado em suas mais de uma centenas de dezenas de religiões, credos e culturas regionais, além é claro nas escolas – a mulher e não o homem foi criado primeiro e como pode ter imaginado o sistema era Matriarcal e não Patriarcal visto que o homem ainda não existia.”

“Sei que você tem milhares de perguntas para fazer, mas elas serão respondidas ao seu tempo e este é o objetivo de você estar aqui conosco.”

“Para finalizar quero apenas esclarecer uma questão que todo o ser deste planeta o fez pelo menos uma vez em sua vida e o tem como verdade.”

“Quem é o Diabo?”

“Como você deve estar imaginando, o Diabo é a personificação do mal, contudo a quem é atribuída a sua existência, a Deus?”

“Entendo que toda a humanidade vive este dilema – o Diabo um ser que tudo vê, disposto a corromper o corpo e a alma de homens e mulheres pecadoras.”

“Afinal o que seria o pecado – a moeda de troca do Diabo?”

“Não, esta sociedade vive sobre o regime de uma única lei, o livre arbítrio – que é a garantia de não haver um julgamento inicial e nem final.”

“A vida não lhe parece muito mais simples agora, Luke?

Com um acenar de cabeça Luke concorda com sua argumentação.

“Pois então, ela é.”

“A criação do Diabo é atribuída ao homem e o motivo de sua criação foi plantar no coração das mulheres o temor e o medo e assim tomar o seu reinado…”

Neste estante o mestre  a interrompe e pede a palavra, agradece por seu discurso e retoma as apresentações.

“Agradeço as palavras Jade, por hora é tudo, temos que iniciá-lo ao treinamento que irá esclarecer todas as suas dúvidas e prepará-lo para o que esta por vir”, finaliza ele.

Luke pôde sentir a raiva e o ódio enquanto Jade falava, percebeu que ela teve uma vida triste e rancorosa e mesmo não estando mais no plano físico está dor ainda consome seu espírito.

Talvez, pensa ele – todo este rancor seja o motivo de Jade ser a mais velha entre as mulheres e também entre os homens, pois todos os outros permaneceram com um semblante de calma e ao mesmo tempo receptivos enquanto ela falava.

O mestre dirige-se para uma gigantesca abóboda, desenhado no teto pode ser visto um rosto felino o que o faz lembrar-se de Leona, do Séréti e principalmente do Fumaça, deseja do fundo de seu coração que estejam todos bem e em segurança.

Para a surpresa de Luke, a figura no teto ganha vida e num salto digno do melhor gato – pula até o altar onde agora esta o mestre.

Com um sinal com sua mão ele pede para Luke se aproximar – todos se ajoelham diante da presença de tal figura.

Luke imagina que este é o Rei do mundo, mas por algum motivo que não sabe descrever sinte que não.

Com uma voz que faz tremer toda estrutura da cúpula o grande ser felino se apresenta.

“Olá Luke, meu nome é Atlas eu represento os geneticistas da confederação galáctica e é imenso prazer revê-lo.”

“Como pode ver, todos aqui o conhecem melhor do que você a si mesmo – contudo, isto esta prestes a mudar e por favor desculpe-me por Jade, como viu ela teve problemas em sua última encarnação.”

Com um rugido digno de um leão ele anuncia o início do treinamento – um grande clarão ilumina toda a cúpula e todos os presentes que ali estavam desaparecem restando apenas o mestre e Luke.

“Seu treinamento começa agora e terá a duração de três dias”, diz o mestre enquanto caminha em direção ao altar agora vazio.

O mestre pede que Luke olhe para a fonte e diga o que vê, mas Luke responde que não consegue ver nada além da fonte.

“Luke, enxergue com os olhos de Deus e verá”, diz ele.

Luke imagina o que deve significar isto, ele olha uma vez mais a fonte – desta vez seu olhos a fitam penetrantemente – quando então seus olhos arregalam-se, agora com o dobro do tamanho normal ele pode ver a fina camada que divide a terceira dimensão das demais e fica encantado.

“Venha Luke não tenha medo, esta em segurança”, fala o mestre que ao tocar o vórtice com o dedo é sugado para a o outro lado da imagem.

Luke vai em seguida – ele é levado para o Templo da Luz Eterna onde a chama central nunca se apaga e com ela a consciência da humanidade.

O encontro de Luke com o Rei do Mundo finalmente acontece, ao chegar ao templo ele deslumbra um portal feito com tartarugas agrupadas uma em cima da outra, elas vivem três mil anos sem água e sem comida.

O Rei esta de pé admirando um painel galáctico onde pode ser visto pontos representando planetas habitados no Sistema Solar de Alcione nosso Sol Central.

“Luke, quando você chegou fez uma pergunta a qual eu gostaria de reformular”,  diz o Rei ao virar-se e mostrar sua verdadeira apararência.

Ele parece-se com o antigo Deus Netuno da mitologia grega, de barba e cabelos longos e encaracolados, corpo atlético, em sua mão direita carrega um tridente.

“O planeta Terra não foi escolhido ao acaso, na verdade outros planetas semelhantes estão passando pelo mesmo dilema.”

“Para ser exato, três mil planetas idênticos a Terra estão sofrendo as mesmas interferências.”

“O motivo pela escolha do planeta Terra é que as leis Galácticas determinam que o desenvolvimento de qualquer raça não pode sofrer qualquer interferência – a menos que os próprios seres especificamente convidem outros seres para participar do desenvolvimento de suas vidas e no processo de sua evolução.”

“Mas vamos nos ater aos problemas ocorridos no planeta Terra, local escolhido por seus pais muito antes de você nascer.”

“Este príncipio básico foi desobedecido e outras civilizações mais avançadas estão prontos a iniciar uma guerra para o controle do planeta Terra.”

“Como vê estamos bem no meio deste conflito, agora cabe a você a restauração da paz e a liberdação dos humanos”.

“Estamos quase completamente envolvidos no Cinturão de Fótos do Sistema Solar de Alcione, a energia emitida pelos corpos dos humanos não esta na frequência correta para que emerjamos na nova energia, precisamos de você Luke.”

“Vossa majestade”,  diz Luke.

“Como eu, apenas um garoto terei condições para enfrentar estas forças invisíveis que atormentam a humanidade?”

O Rei esbugalha os olhos que alteram de azul para vermelho sangue e cai em gargalhadas.

“Ha!-Ha!-Ha! – apenas um garoto você é engraçado Luke muito engraçado, a muito tempo não ria assim, hahaha…”

Para o espanto de Luke o Rei do mundo esta gargalhando, percebendo que a conversa com o rei acabou o mestre o conduz para o salão de descanso dos aprendizes.

Enquanto Luke aguarda o sono chegar em sua mente passa um filme com todos os acontecimentos recentes – ele começa a relembrar as aventuras que viveu até agora no anterior do planeta, a euforia acaba quando recorda-se de seus amigos, com muita tristeza ele vira-se e adormece.

Embora não aja noite em Shamballah e ninguem durma, Luke ainda não esta condicionado e é uma exceção.

Advertisements

About jeansobrinho

JJ Sobrinho, was born in Paraná Umuarama. He currently works as a Business Consultant in the area of Information Technology. He graduated in Business Administration and holds a MBA in Computer Science. He has worked as Executive Director MyOffer Brazil Ltda Consultant and Manager of Information Technology at the Institute ISULPAR-Coastal Paraná Curitiba PR Education: Faculty Dr. José Correia Leocádio Bachelor of Business Administration University of Paraná Tuiuti Bachelor of Computer Science

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s