CAPÍTULO DOIS

A Casamata

 

No coração da Amazônia logo acima da maior crosta de Cristais do mundo, está localizado o laboratório dos doutores Grays. Os Grays são cientistas do governo que trabalham com experimentos de clonagem humana e fusão de híbridos de todas as espécies conhecidas. Eles não são brasileiros e muito menos humanos embora pareçam com um. Foram recrutados por suas habilidades em genética e bioquímica. O laboratório fica em uma das salas da Casamata.

O motivo para a escolha deste local é o total isolamento necessário para as pesquisas realizadas e pelo fato de estar localizado em uma das entradas subterrâneas para Shamballah, capital de Agharta onde vive o Rei do Mundo. O povoado local desconhece completamente a existência das entradas, como também as autoridades brasileiras e apenas alguns indígenas ainda as protegem.

O laboratório é de alta segurança e vigiado por militares 24 horas por dia, apenas os doutores Grays tem autorização para morar e trabalhar no local, todos os demais são apenas visitantes como autoridades mundiais e outro cientistas que pontualmente aparecem para discutir algumas das pesquisas e o progresso de suas experiências.

O último trabalho bem sucedido dos doutores Grays foi a separação do cérebro em camadas através de aplicação de traumas em indivíduos, o que acaba resultando em multiplas personalidades. Seu objetivo principal, a programação deste indivíduo para que realize qualquer ordem executada pelo um simples comando de voz, como o pronunciamento de seu nome completo ou uma data específica. O indivíduo assume outra personalizade e age a partir das imagens pré implantadas em seu novo cérebro, passando a ser um importante peão neste jogo.

Existem muitas complicações na aplicação deste trauma que se aplica através da separação da criança dos seus pais, a aplicação de choques em tanques de aguá congelada, limitação de afeto de qualquer forma e total submissão do indivíduo aos seus novos tutores.

O Doutor Gray é um homem alto e corpulento com olhos negros como a noite, de poucos amigos e fala contida, ele passa a maior parte do tempo com seus estudos trancado em seu laboratório onde realiza um mapeamento genético de um organismo híbrido humanóide. Seus experimentos são publicados nas maiores revistas científicas do mundo e de certo modo é uma celebridade mundial.

Sua esposa a Doutora Gray é uma mulher de extrema beleza e de um olhar hipnotizante. Ela poderia ser uma modelo de catálogo de roupas ou coisas do tipo, mas suas funções estão relacionadas à análise das recombinações genéticas realizadas com híbridos de pequenos animais, ela também é responsável pela supervisão de Luke Kaitos.

Luke é um garoto tímido e reservado, mas muito inteligente, ele gosta muito de livros e lê tudo que cai em suas mãos. Seja um livro científico, de poemas ou de história, de botânica a física quântica ele devora os livros, o que é muito válido já que o laboratório possui uma biblioteca extensa de títulos de todos os autores do mundo.

Quando não está lendo ele gosta de passar o maior tempo possível envolto a natureza do jardim com seu amigo, o Fumaça. Fumaça é um furão doméstico muito agitado e divertido, ele chama-se fumaça por dois motivos: O primeiro é que o Fumaça conhece todas as entradas secretas da Casamata, ele entra e sai de qualquer lugar pelas suas passagens que o levam de um cômodo a outro. A segunda é que ele solta pum o tempo todo.

Luke nasceu e foi criado até os três anos terrestres, em um planeta chamado Alpha Bootis conhecida como Arcturus é a estrela mais brilhante da constelação de Boötes. Ela é a terceira estrela mais brilhante no céu. Apesar de não ser humano ele veio ao planeta Terra com seus pais há muito tempo atrás, como todos os outros humanos encarnados, não se lembra que é.

Seus pais foram capturados e ele foi levado e aprisionado nesta Casamata onde desde então tem vivido no cativeiro e é monitorado pelos doutores Grays que realizam pesquisas e estudos com o seu código genético.

Os problemas recomeçam quando o Dr. Gray recebe em seu laboratório uma visita inesperada, um senhor alto de cabelos brancos e de pele escamosa com a feição de um lagarto albino, com olhos negros, muito mal-humorado, chamado DK.

Ninguém jamais ousou perguntar pelo significado de DK, mas seu nome é muito temido por toda a comunidade científica e pelo governo americano. Existem boatos que ele é considerado o Grande Arquiteto do Universo, mas ninguém confirma a história. Quando ele aparece é porque todos os outros recursos já foram utilizados e falharam.

Ele adentra o local e vai até o laboratório do Dr. Gray onde permanece por algumas horas. Todos os militares ficam alvoroçados e redobram a segurança. Um helicóptero decola e passa a vigiar os céus, a torre de controle emite uma ordem para que o espaço aéreo seja fechado o que é realizado em seguida pelas autoridades locais. A visita deste homem meio lagarto muda a rotina do laboratório.

Quando finalmente sai ele simplesmente evapora no ar, deixando um círculo de luz que vai se apagando ao poucos até finalmente sumir de vez.

O Dr. Gray sai do laboratório minutos depois deste homem estranho ter desaparecido no ar, ele está ofegante e muito nervoso,  caminha rapidamente e vai até a sala onde esta a Dra. Gray. Ela está sentada manipulando um tubo de ensaio enquanto faz anotações em um prontuário, seu cabelo cobre um de seus olhos e seu rosto brilha em decorrência da luz que sai do microscópio.

“Nosso tempo acabou, temos que eliminar o garoto”, diz ele, enquanto retira de uma maleta de primeiros socorros um frasco com um estranho líquido de cor avermelhada,  com uma seringa ele extrai esta substância.

“Após todos esses anos, não fui capaz de neutralizar o seu poder”, comenta a Dra. Gray ao comparar o DNA de Luke que esta em um tubo de ensaio na mesa juntamente com a de um DNA humano.

“Seu código genético permanece imutável, e a sua carga energética esta dobrando a cada duas horas, em poucos dias estará fora de nosso controle. Talvez se utilizarmos o novo composto em alguns dias surgirá melhores resultados”, indaga  ainda apreensiva pela visita do tão temido DK.

“DEVEMOS ELIMINÁ-LO AGORA”, grita o Dr. Gray, totalmente descontrolado. “ Inicie os procedimentos necessários, vou trazê-lo até aqui”.

Ele sai da mesma forma que entrou só que agora com uma idéia fixa na mente, a eliminação de Luke Kaitos. Após todos esses anos, todas as pesquisas, todos os testes e os milhões de dólares gastos neste estudo seus avanços se mostraram ineficientes. Todos esses anos o doutor foi laureado com prêmios com seus estudos relacionados às espécies terrestres, nunca conseguiu ir além das espécies do planeta Terra e Luke sempre foi uma exceção.

Ele vai à busca de Luke que esta brincando no jardim, um dos militares o informa onde ele está.

Luke é um Arcturiano, os Arcturianos são etéreos por natureza. Sua energia pode ser sentida como uma presença, um surto de criatividade ou amor absoluto. Eles irão se manifestar de acordo com a crença do sistema da pessoa com quem estão interagindo. Para a religião mais tradicional, eles serão como anjos. Para as mais modernas, serão como extraterrestres ou personalidades futuras. Em qualquer caso, o resultado é o mesmo, uma interação com um amor verdadeiro sendo dedicado à prestação de serviço dos seres físicos e, portanto, ao Todo.
Por eles servirem o físico, interagem não somente com os seres humanos no planeta, mas também com os reinos ocultos, nos quais a evolução é diferente da espécie humana. Cada planeta tem seu próprio reino, a energia da consciência dos reinos vegetal, mineral e animal e a energia dos seres de Archturus atua como uma fase superior do reino de um planeta. Novamente, eles repetem o conceito de reflexão do ideal da evolução do futuro.

Do outro lado da parede do laboratório, Fumaça havia escutado toda a discussão dos doutores Gray e saiu em disparada na localização de um duto de ar que service para Luke escapar do laboratório. Ele sabe dos planos dos doutores e que tem pouco tempo para tentar escapar dali com ele, precisa garantir a fuga deles só que até então apenas ele usava as passagens da Casamata para ir de um lado a outro. Contudo, lembra-se de alguns lugares que poderião servir como passagem para Luke.

Esgueirando-se pelas frestas das paredes ele salta de vão em vão até se deparar com uma das saídas que havia recordado. Ele observa o vão de entrada de ar do laboratório e compara mentalmente com a circunferência necessária para que Luke passe por ali. Infelizmente a abertura é muito pequena, ele se irrita e com as patinhas soca a sua cabeça e dá saltos no ar de raiva, mais que depressa começa a analisar outra passagem.  Novamente faz um comparativo em relação ao tamanho necessário e verifica que esta é ideal, tendo conseguido encontrar a passagem certa vai até Luke.

Ele entra em um buraco localizado entre dois corredores e passa sem ser notado por um militar que monta guarda em pé na frente da porta do laboratório onde Luke será colocado. Rastejando pela parede e se esquivando de um cano de água ele chega até a sala.

Ao observar uma das entradas da Casamata Luke percebe que o Dr. Gray está vindo rapidamente. Ele aparenta estar muito zangado. Aproximando-se de Luke, Dr. Gray o pega com força pelo braço e o conduz para dentro até o laboratório.

Chegando lá a Dra. Gray prepara a mesa de operação e o coloca preso a ela por dispositivos de alças de metal que prende os pulsos e tornozelos dele, o deixando totalmente imóvel. A mesa de operação é rotacionada e abaixada ao nível da cintura do Dr. Gray, que injeta a substância na veia do braço esquerdo de Luke que responde com um grunhido de dor e adormece em seguida.

Neste instante o telefone toca.

A Dra. Gray atende, do outro lado da ligação o General a convoca e ao seu marido para uma reunião de emergência. A presença dos doutores Grays é imprescindível. A doutora informa o procedimento que estão adotando, mas são advertidos para se dirigirem ao quartel general imediatamente e abandonem o que estão fazendo. Algo muito maior havia acontecido e Luke Kaitos neste momento não era a prioridade.

Ela desliga o telefone e informa o Dr. Gray a respeito. Ele discorda totalmente da posição do General e questiona a doutora a respeito do fato que pede tanta urgência. Ela acena que não sabe com a cabeça.  Mas como eles bem sabem o General nunca os interrompeu sem uma forte razão. Ambos saem deixando Luke adormecido e preso na mesa de operações.

Antes de sair o Dr. Gray dá uma ordem ao soldado que faz vigia a porta do laboratório. “Não permita a entrada ou saída de ninguém nesta sala”. O soldado assente e com o um abaixar de cabeça confirma a ordem do doutor.

Eles saem rapidamente até a direção do carro que os aguarda, o militar responsável por este veículo abre a porta para a doutora.  O carro sai em disparada para o quartél general, no caminho todos permanecem em silencio, mas em sua mente o Dr. tenta imaginar o motivo para tal urgência do General. Ele recorda da operação que esta em andamento e tenta associá-la com Luke, mas não encontra nenhuma lógica nisto, até então o tinha visto em apenas uma ocasião. Lembra-se da última vez de ter sido convocado para uma reunição com o General.

Chovia muito em uma noite gelada, o General estava apreensivo, uma importante experiência havia falhado e estava consumindo a vida de moradores de uma cidade afastada. Uma de tantas outras cidades pilotos utilizadas para teste militares, que como de praxe apenas as autoridades locais tem ciência dos reais objetivos.

A tempos uma infestação de caramujos gigantes estava gerando temor e caos a este povoado, todos os anos sistematicamente com a chegada do equinócio todos os moradores realizavão uma faxina geral. Limpavam seus terrenos, suas casas, animais e inclusive realizavão um ritual de limpeza pessoal. Todo ano era a mesma coisa e todos se esforçavam ao máximo para conseguir um alto grau de eficiência, mais a cada ano isto parecia algo impossível de se conseguir.

Como consequencia, famílias interias eram devoradas por esta praga, ela silplesmente entrava por qualquer vão que existisse e em questão de dias a pessoa era completamente devorada. Com a chegada do equinócio mais e mais pessoas se viam diante deste dilema e nehuma família tinha autorização para deixar o local.

No entanto a solução para o problema que causava temor há anos nesses cidadões partiu de uma pesquisa realizada pelo Dr. Gray, que obteve 100% de sucesso e o fim da infestação. Uma planta chamada (Euphorbia millii Des Moulins) mais conhecida como Coroa-de-cristo, ela sozinha pois fim ao pesadelos destas pessoas. O Dr. Gray foi homenageado pelo seu feito o que tornou possível os seus estudos realizados agora no Brasil.

Após longas horas de estrada, finalmente chegam ao quartél general e são prontamente recebidos por um oficial que os conduzem até o general. Como sempre, o General esta muito mal humarado.

“Sente-se por favor” , diz o General.

“Como já esperávamos a gerra começou, temos pouco tempo para um ataque massivo para por fim neste impasse”, diz ele enquanto esmaga em suas mãos a figura de um soldade estelar.

Todos permanecem sem silencio, pode-se ouvir a respiração ofegante do General. Os doutores se encaram, o Dr. Gray rabisca um pentagrama em um bloco de papael e mostra lentamente  a doutura. Com um acenar de cabeça ela concorda com a ideia do doutor. Ele levanta-se e comunica o General que esta mais do que na hora de testar a bomba de antimatéria, conhecida como A Partícula de Deus, a pior arma já desenvolvida na Terra para fins militares. O General exala um sorriso de orelha a orelha e seus olhos vermelhos esbugalhados enchem-se de lágrimas. Pode-se ver a baba escorrendo pelo seu lábio.

“Estamos prontos para utiliza-la enfim?”, pergunta ele. Esta arma tem sido o maior segredo militar de toda a história humana, cogita-se que seu uso em outros planetas por fim a todo tipo de vida existente e que seu uso é um sinal de derrota, pois o planeto se torna estereo e os sobreviventes tem que encontrar outro mundo para habitar.

“Creio que com alguns pequenos ajustes podemos utilizar-la sim”, responde o dr. Gray. “Contudo, devemos esperar uma fuga em massa, existe algum plano de contigência?” pergunta ele. O General o encara com furor, o Dr. Gray praticamente congela, imaginando estar sonhando e nunca ter feito tal pergunta.

“Senhores… “, diz o General “, comecem os preparativos para o teste da Bomba A imediatamente…”, o General faz uma pequena pausa enquanto olha para o horizonte em um estado de vislumbre. A doutora Gray aproveita a ocasião e o questiona a respeito de Luke e o procedimento que estavam realizando. O General vira-se em fúria e grita com o Dr. Gray.

“EU DISSE SUSPENDAM TUDO O QUE ESTIVEREM FAZENDO E COMECEM OS PREPARATIVOS PARA A BOMBA A”, grita ele. “Luke Kaitos é muito importante, o mantenham vivo por enquanto temos coisas mais graves para tratar neste momento, é tudo agora vão”.

Mais do que depressa os doutores Grays deixam o quartél general retornam para a Casamata. Estão muito apreensivos, precisam desfazer o que começaram e iniciar os preparativos para o grande e decisivo teste da Bomba A. Ambos estão anciosos e ao mesmo tempo temorosos, mas como cientístas que são adoram novos esperimentos. No entanto haviam preparado a eliminação de Luke que esta sedado e preso a uma maca, com a mudança de planos ele vai ficar em segundo plano. Os doutores planejam trancafiá-lo novamente no calabouço da Casamata.

Advertisements

About jeansobrinho

JJ Sobrinho, was born in Paraná Umuarama. He currently works as a Business Consultant in the area of Information Technology. He graduated in Business Administration and holds a MBA in Computer Science. He has worked as Executive Director MyOffer Brazil Ltda Consultant and Manager of Information Technology at the Institute ISULPAR-Coastal Paraná Curitiba PR Education: Faculty Dr. José Correia Leocádio Bachelor of Business Administration University of Paraná Tuiuti Bachelor of Computer Science

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s